Gestão de Estoque: 3 dicas para melhorar a da sua farmácia

O estoque é o local onde ficam os medicamentos a serem repostos e a gestão desse lugar, a maneira com que o fluxo de entrada e saída é administrado tem extrema importância para o bom funcionamento da farmácia. Saber conduzir isso requer responsabilidade e destreza, pois medicamentos do mesmo tipo em excesso no estoque podem vencer e gerar prejuízo financeiro. Em contraponto, a falta de um produto pode acarretar na perda do cliente que procurará o medicamento disponível na concorrência.

Controle minucioso

Para que não ocorram prejuízos em função da gestão do estoque é necessário adotar algumas medidas. Entre elas está a sugestão de haver uma pessoa responsável por contabilizar diariamente todas as entradas e saídas do estoque. Observar os medicamentos mais vendidos, e os que são menos vendidos também é interessante. Esse mesmo gestor poderá criar de forma organizada uma planilha para controle de lotes e datas de vencimento. É recomendado que, pelo menos, uma vez ao mês haja uma contagem de todos os produtos do estoque e a cada 15 dias ocorra uma avaliação para garantir que nenhum produto falte ou passe do prazo de vencimento. Para facilitar esse controle, a dica é utilizar-se de um software específico para o gerenciamento. Além disso, existem também aplicativos ou programas online que contribuem de igual modo na gestão e com um custo mais baixo ou até sem custo algum.

Para quem vender

Conhecer o público no qual a farmácia atende é fundamental. Traçar o perfil de cada cliente e criar estratégias para fidelizá-lo ajudará no controle do estoque. Isso porque, normalmente, os clientes fidelizados são aqueles que utilizam sempre o mesmo tipo de medicamento, portanto fica mais fácil prever a saída daquele determinado remédio mensalmente. Cadastrar clientes pode ser uma boa ideia, pois é possível identificar aqueles que moram próximos à farmácia e suas preferências e necessidades.

Venda certa no tempo certo

O clima também influencia no estoque. No verão, por exemplo, medicamentos como pomadas contra queimaduras e filtro solar possuem uma demanda maior. Assim como no inverno os antigripais são mais vendidos. Sabendo disso, não adianta comprar em excesso medicamentos fora do seu tempo de demanda maior. Também têm situações, épocas específicas em que surgem surtos de doenças e nesse período há uma saída maior de produtos relacionados com a prevenção e tratamento daquela enfermidade.

Enfim, manter um estoque organizado e em harmonia com saídas e entradas dos produtos é algo que requer empenho e atenção. O gestor deve ter em mente questionamentos como: quando, quanto e para quanto tempo comprar. Assim, com prudência será possível administrar de modo satisfatório o estoque do estabelecimento e garantir o sucesso.