fbpx

Cólica Menstrual ou Endometriose? Saiba a diferença!

Cólicas que começam antes da menstruação e continuam durante todo o período de sangramento são anormais. Também é válido lembrar que sentir dor durante o sexo não é normal. Esses sintomas devem ser verificados e tratados por um médico.

Cólica Menstrual

A menstruação é uma ocorrência fisiológica que envolve algum grau de inflamação dos músculos uterinos, razão pela qual ocorre a dor menstrual (chamada de “dismenorréia”). De um modo geral, a dismenorreia é classificada como primária (não relacionada com nenhuma outra doença ginecológica, ou seja, cólica “natural”) ou secundária (doença após dismenorreia).

Quase todas as mulheres têm a cólica menstrual, umas com um pouco mais de intensidade outras com um pouco menos. São raros os casos que as mulheres não sentem desconforto por pelo menos alguns dias de menstruação. Algumas mulheres têm fortes dores menstruais, o que atrapalha sua rotina e requer medicação para aliviar (às vezes apenas parcialmente). Para essas, uma boa avaliação ginecológica é essencial.

Evitar completamente as cólicas só é possível se a menstruação for interrompida ou se algum medicamento for usado antes de ocorrer a menstruação.

Algumas dicas simples para aliviar as dores relacionadas as cólicas são:

  • Bolsa de água quente
  • Massagem na região inferior do abdômen
  • Alguns chás como Camomila, calêndula e gengibre ajudam a reduzir os efeitos inflamatórios das prostaglandinas e a aliviar as cólicas.

Portanto, é muito importante que as mulheres prestem bem atenção ao seu corpo e informem ao médico que faz seu acompanhamento sobre os detalhes do que aconteceu com você. A menstruação é um relógio do corpo feminino, que pode identificar muitas doenças e condições anormais. 

Mantenha um calendário menstrual válido para que você possa ver se há alguma alteração. Cólicas que começam antes da menstruação e continuam durante o período de sangramento não devem ser consideradas normais. Se forem acompanhados por mudanças nos hábitos intestinais (como movimentos intestinais deficientes ou dor para defecar), eles são mais graves. Isso pode ser endometriose e deve ser devidamente investigado por um médico.

Endometriose

No final das contas, o que seria a endometriose?

Para determinar se a dor é apenas de cólicas menstruais ou endometriose, as pessoas devem prestar atenção à intensidade e localização da dor e devem suspeitar da existência de endometriose quando ocorrerem as seguintes condições:

  • Cólica menstrual muito intensa ou mais intensa do que a habitual
  • Cólicas abdominais fora do período menstrual
  • Sangramento muito abundante
  • Dor durante as relações sexuais
  • Sangramento ou dor na urina ou intestino, durante a menstruação

A endometriose pode passar despercebida ao longo da vida, mas os sintomas mais comuns são cólicas menstruais e dificuldade para engravidar.

Endometriose refere-se a inserção de tecido do útero para outros órgãos do corpo feminino, como ovários, bexiga e intestinos, causando inflamação e dor abdominal. No entanto, muitas vezes é difícil detectar a presença dessa doença porque os sintomas aparecem com mais frequência durante a menstruação, o que pode confundir as mulheres.

Exames

A endometriose ainda é uma doença de difícil diagnóstico pelo exame físico (realizado nas consultas ginecológicas de rotina). Portanto, o exame de imagem é mais adequado para indicar a possível existência do problema, o que será confirmado posteriormente por exame laboratorial específico.

Entre os principais exames de imagem que podem sinalizar a endometriose estão:

  • Ultrassonografia transvaginal
  • Ressonância magnética
  • Laparoscopia
  • Laparotomia

Prevenção

A endometriose é uma doença benigna caracterizada pela disseminação de um tecido denominado endométrio da cavidade uterina, local que geralmente ele cresce. O crescimento do endométrio faz parte do ciclo reprodutivo feminino. Nesse período, o tecido cresce e, quando não está grávida, será eliminado na forma de menstruação. Porém, em algumas mulheres, certas células desse tecido migram na direção oposta e podem subir até a cavidade abdominal pelo cateter, multiplicando-se e causando endometriose.

Beber em excesso álcool e cafeína são hábitos associados a um risco aumentado de endometriose, já o exercício físico parece reduzir a chance de desenvolver essa doença.

Ainda existem vários estudos sobre as causas da endometriose. O melhor que as mulheres podem fazer é cuidar bem da sua saúde e ir ao seu ginecologista com periodicidade.

Conclusão

É importante entender que não existe cura permanente para a endometriose. O objetivo do tratamento é reduzir a dor e outros sintomas, como ajudar na gravidez.

Depois que os exames necessários terem sido feitos, o médico vai decidir qual é a melhor forma de tratar determinado caso, que pode ser por meio de prescrição de medicamentos específicos ou procedimento cirúrgico.
Lembre-se! Dores menstruais que começam antes da menstruação e continuam durante o período de sangramento não devem ser consideradas normais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »