fbpx

5 consequências e 5 dicas para evitar rupturas de estoque de medicamentos e suplementos

Um dos maiores problemas para quem trabalha com vendas e distribuição é a ruptura de estoque. Você sabe o que isso significa?

O termo é vastamente utilizado e se refere ao momento em que o consumidor final vai à prateleira pegar o produto, mas não o encontra.

Motivos

A ruptura pode se dar por vários motivos, mas é possível resumi-lo em 4, de maneira geral.

O primeiro é quando há ruptura no cadastro na loja, ou seja, o produto simplesmente não é vendido no estabelecimento, chamado de ruptura de cadastro. 

O segundo se dá quando a loja costuma oferecer o produto, mas não fez a compra no tempo certo e o mesmo terminou em falta nas gôndolas. 

O terceiro é referente a questões de logística, como a demora para sair de centros de distribuição, por exemplo. 

O quarto é chamado de ruptura “fantasma”, quando o produto está exposto, porém mal posicionado ou a informação de que está em falta é passada pelo próprio colaborador.

Consequências

Listamos abaixo 5 consequências negativas que as rupturas de estoque podem ter na sua distribuidora. Fique atento:

  1. Enfraquecimento do varejo: o relatório Retail Out-of-Stocks, realizado pela Procter & Gamble, aponta que 31% dos consumidores que dizem não encontrar o produto que procura em determinada loja, vão em outra para comprar o mesmo produto. Pior dos cenários para o campo de varejo.

     

  2. Enfraquecimento da indústria: nessa mesma pesquisa, foi levantado que 26% dos consumidores optam por comprar um produto do concorrente na mesma loja. E pior, o cliente pode gostar e acabar tornando-se definitivamente consumidor da outra marca.

     

  3. Enfraquecimento de marca: bem, que não é visto não é lembrado. O que pode acontecer em relação a diversas rupturas no estoque do mesmo produto é o seu enfraquecimento no mercado, passando a visão de um produto frágil, de difícil acesso ou de desorganização.

     

  4. Perdas para o consumidor: o consumidor pode criar expectativas quanto a comprar certo medicamento, principalmente porque envolve uma relação de saúde. Então quando ele tem essa experiência frustrada, a sua experiência pode ser extremamente afetada.

     

  5. Perdas para o planejamento da distribuidora: se a sua distribuidora faz planejamentos e trabalha com metas, as rupturas de estoque podem atrapalhar consideravelmente o andamento do mesmo e no final tudo pode sair diferente do esperado.

Evite rupturas

Como podemos observar, os processos de ruptura são danosos para as 4 partes interessadas na compra (indústria, distribuidoras, farmácias e consumidor final). 

Trabalhar para evitar as rupturas podem elevar em até 20% a margem de lucro da sua distribuidora. Fique atento para os pontos abaixo:

  1. Tenha estoque de cobertura para produtos com maior prazo de entrega: se você sabe que algum medicamento ou suplemento, por uma questão de logística, demora a ser enviado para a distribuidora, é interessante levar esse delay em consideração e montar um estoque extra para o mesmo.

     

  2. Tenha dados para avaliar o impacto de promoções no giro de mercadorias: é estimado que 20% dos produtos disponíveis no mix de PDV passam por rupturas de 3 dias ou mais. Se estiverem em promoção, o tempo de ruptura pode dobrar. Leve isso em consideração e tente se antecipar a grandes rupturas de itens promocionais.

     

  3. Não espere o fim do mês para comprar: é comum a prática de esperar até o fim do mês para abastecer o estoque, visto que os preços podem baixar nessa época devido às metas de vendas serem batidas pela indústria. Não caia nessa armadilha, ou você poderá terminar sem o produto nas prateleiras, causando todos os prejuízos que vimos acima.

     

  4. Evite excesso de SKU’s na gestão do seu estoque: quando é necessário gerenciar muitos SKU’s (ou Unidades de Manutenção de Estoque, geralmente associada a um código de barras), podem haver falhas nos processos e aparecerem faltas inesperadas de produtos armazenados. Tente ser o mais objetivo e conciso no que diz respeito à oferta e gerenciamento de produtos da sua distribuidora.

     

  5. Use a tecnologia a seu favor: sistemas bem integrados e bem gerenciados são um grande aliado para evitar rupturas. A divergência entre estoque físico e do sistema é um erro comum e que pode acarretar em uma ruptura, por exemplo.

Você já conhece os produtos Lapon? Clique aqui para baixar o catálogo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »